Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rain of Words

Dezanove. A tentar perceber quem sou. A tentar acabar a universidade. A tentar escrever. A tentar, apenas.

Rain of Words

Dezanove. A tentar perceber quem sou. A tentar acabar a universidade. A tentar escrever. A tentar, apenas.

Marta Morgado em 26.03.17

Ser quem queremos encontrar

Num mundo cheio de pessoas usando máscaras, encontra-se mais depressa o impulso de encontrar alguém para nos completar do que encontrar o que falta de nós mesmos. Vive-se nesta ideia utópica (...)
Marta Morgado em 20.03.17

De Novo V

Quero dormir contigo. De novo. E de novo. E de novo. Quero sentir o calor do teu corpo no meu, a tua pele suada friccionando a minha. A maneira como o teu toque envia electricidade para dentro (...)
Marta Morgado em 20.02.17

Dependente da Não-Independência

A minha independência sempre foi algo que prezava muito. Era algo que me define porque sempre apreciei não depender de ninguém para avançar. Aprendi a língua sozinha; aprendi HTLM e CSS (...)
Marta Morgado em 19.01.17

Deixa-me

O teu corpo contra o meu, sentindo-te cada célula. O teu calor contrastando com o frio que teima em percorrer-me o corpo, causando uma doce sensação. A intimidade entre tu e eu não está no (...)
Marta Morgado em 06.01.17

Sinto-te Dentro de Mim

Escrevo mas continuo sem ser boa com palavras quando tenho de falar sobre o que sinto. O que é que eu sinto mesmo? A questão é um tanto subjetiva e não sei bem o que responder. Tu. És tu (...)
Marta Morgado em 22.03.17

Instabilidade não é algo positivo

NOTA: uso do calão. Como dizer isto sem parecer rude ou fria... A automutilação e doenças mentais são fodidas. A ansiedade, ou a depressão, ou automutilação não vão trazer felicidade, (...)
Marta Morgado em 17.02.17

Outra Estrela No Céu

O tempo passou e não consigo habituar-me à ideia de que acabou. A minha mente não associou que foste e que não voltarás. Estranhamente, escrever sobre a morte foi fácil anteriormente mas (...)
Marta Morgado em 15.01.17

Perdida No (Des)Conhecido

Este será o ano em que farei vinte anos e aqui estou eu, a deambular entre almas perdidas e escondidas que procuram encontrarem-se e mostrarem-se mas que não há coragem para tal. Sinto-me (...)
Marta Morgado em 14.12.16

Capturar o Mutável

As pessoas acabam por me perguntar porque é que não tiro fotos de mim ou porque escrevo. Eu respondia sempre “porque sim” visto que a resposta parecia-me óbvia. Eu não quero recordar-me (...)